Povos ancestrais

Plano emergencial visa atender povos indígenas no combate à Covid-19

Segundo levantamento da Federação dos Povos Indígenas do Pará há registros de óbitos de indígenas de etnias Munduruku, Kayapó, Asurini, Arapiuns e Xikrin por Covid-19
Foto: Bruno Kelly/Reuters

Para diminuir o número de contaminados pelo novo Coronavírus nas comunidades tradicionais, sobretudo em territórios dos povos indígenas, o deputado Bordalo solicitou ao Executivo a elaboração de um plano de contingência emergencial intersetorial.

Por meio de moção n° 316/2020 foi proposto medidas de proteção à saúde e garantia do funcionamento dos serviços públicos que atendam as comunidades. Entre as recomendações feitas pelo deputado estão:

  • A imediata distribuição de alimentos nas escolas indígenas e ampla vacinação contra gripe;
  • Realização imediata de testes em todos os indígenas;
  • Garantir isolamento social dessas comunidades;
  • Contratação de agentes indígenas ambientais, de saúde e de saneamento, em caráter emergencial.
  • Identificação das famílias que podem receber o auxílio emergencial, assim evitando ao máximo que indígenas tenham que sair de suas comunidades para receber o benefício.
  • Distribuição de água potável e kits de higiene pessoal e álcool em gel.

Leia mais: Bordalo propõe vacinação em domicílio às pessoas com deficiência

“Num apagamento histórico me perguntam como eu cheguei aqui, a verdade é que eu sempre estive”. Nos versos da música Kaê Guajajara canta sobre o esquecimento de povos indígenas, mais uma vez o esquecimento desses povos é evidente. A Secretária de Saúde Indígena (Sesai) atende demandas de atenção básica, as de maior complexidade o Ministério da Saúde não traçou um plano de assistência aos povos indígenas durante a pandemia do novo Coronavírus.

Realidade nos Territórios

Puyr Tembé, vice-presidenta da Federação dos Povos Indígenas no Estado do Pará (Fepipa), informa que são os movimentos indígenas e comunidades que estão se mobilizando para conter o avanço da pandemia nos Territórios Indígenas (TIs).

De Acordo com o levantamento realizado pela Fepipa há registros no Pará de óbitos de indígenas de etnias Munduruku, região de Itaituba e Jacareacanga, Kayapó de Cumaru do Norte, Asurini em Tucuruí, Arapiuns em Santarém e Xikrin de Parauapebas.

“Os indígenas Asurini da região do Tucuruí faleceram por falta de leitos”, afirma Puyr. Ela relata que uma das demandas que os indígenas lutam é que sejam reservadas alas em hospitais de campanha para acolhimento e tratamento aos povos ancestrais, seguindo o modelo já que foi construído em Manaus.

“Depois de muita luta, após 46 mortes de indígenas, foram reservadas alas destinadas ao atendimento e tratamento da Covid-19 em Manaus para os indígenas e nós queremos que isso seja implementado aqui [Pará] também”, declara.

Além da falta de leitos em hospitais para tratamento de média e alta complexidade, as populações indígenas estão passando por outras dificuldades durante a pandemia.  Puyr diz que muitas comunidades não estão conseguindo garantir sua segurança alimentar. “Nós estamos precisando de cestas básicas, de remédios e de material de higiene para prevenir e evitar que a pandemia contamine toda uma aldeia”, relata a coordenadora.

Luta do povo

Com a voz embargada Puyr Tembé conta que as últimas semanas estão sendo as mais difíceis devido a perda de muitos idosos de diferentes etnias.

“A gente se sente só, sabe? Essa semana foi desesperadora, os nossos anciões se foram inesperadamente. A gente se sente impotente. Para os que estão na militância, na luta dos povos indígenas, perder um ancião é muito triste. A gente fica com sabedoria que ele deixou, mas ele leva consigo toda uma história ancestral de um povo”, lamenta

De acordo com os últimos dados da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) 147 indígenas já morreram de Covid-19, 1350 estão infectados e mais de 71 povos foram afetados apresentando sintomas do novo Coronavírus.

Matéria: Mayra Peniche – estagiária em jornalismo na assessoria de comunicação do Deputado Bordalo

Edição: Lilian Campelo – Ascom Bordalo


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.