EDUCAÇÃO

Bordalo cobra transporte escolar para estudantes da zona rural de Santa Luzia do Pará

O parlamentar recebeu um apelo sobre as dificuldades de locomoção e a distância que os estudantes enfrentam todos os dias para assistir as aulas

Com o objetivo de evitar interrupção no processo de aprendizagem de crianças e jovens de Santa Luzia do Pará, o deputado Bordalo (PT) protocolou, durante sessão ordinária, nesta terça-feira (05) na Assembleia Legislativa do Pará (ALEPA) uma moção que solicita ao poder público a garantia de transporte escolar e qualidade educacional no município.

O parlamentar fez a solicitação ao Governo do Estado por meio da Secretaria Estadual de Educação e à Prefeitura de Santa Luzia do Pará, direcionado à Secretaria Municipal de Educação. O pedido veio mediante a um apelo da ex-prefeita do município, Lucia Machado, ela em nome da comunidade escolar e dos Movimentos Sociais solicitaram a Bordalo que demande esforços para garantir junto aos poderes mais investimentos na educação pública de Santa Luzia, assim como a garantia de transporte escolar para os estudantes.

Ela também enfatizou que esses investimentos são para que seja minimizado as dificuldades de acesso à escola dos filhos de agricultores, ribeirinhos, quilombolas e assentados que moram em comunidades muito distantes da cidade e que enfrentam transtornos para chegar até as escolas, sobretudo, por falta de transporte escolar gratuito.

EVASÃO

Dados da pesquisa PNAD contínua (Pesquisa por Amostra de Domicílios Contínua), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) e analisados pela ONG Todos Pela Educação em 2021, registram que a evasão escolar praticamente triplicou durante a pandemia, atingindo o nível de 171% em relação aos dados anteriores. O período anterior mostra um crescimento de 90 mil crianças, de 6 a 14 anos, fora da escola em 2019, para 244 mil no atual levantamento.

Uma das maiores dificuldades no período pandêmico foi o de acessar a internet, como aponta a pesquisa da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), com apoio do Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). Na pesquisa, a maioria das secretarias afirma que o maior desafio foi o acesso de estudantes à internet – 78,6% das redes respondentes identificaram um grau de dificuldade de médio a alto nesse quesito. 

Aliado a essa dificuldade outros fatores impulsionam a fragilização no processo de ensino-aprendizagem, como a adequação da infraestrutura das escolas públicas municipais; planejamento pedagógico; acesso dos professores à internet; formação dos profissionais e trabalhadores em educação; e, por fim, a reorganização do calendário letivo 2020 e 2021, que aparece como a menor das dificuldades.

As pesquisas também levam em consideração as diferenças nas estruturas entre escolas rurais e urbanas, muitas escolas da região urbana apresentam estruturas como sala de informática, por exemplo, já algumas escolas da zona rural sofrem com a falta de itens básicos como água potável, eletricidade, merendas e acesso a internet.

Bordalo- Educação como ferramenta de inclusão e protagonismo

Bordalo registra na moção que garantir esses investimentos é proporcionar acesso às políticas públicas para comunidades que lutam por igualdade social e que possuem direito ao acesso de uma educação pensada a partir da sua vivência e com seu protagonismo, ligada à cultura e às necessidades humanas e sociais. 

No documento ele também registra que além da ausência de transporte, segundo informações, é necessário investimento na infraestrutura dos prédios escolares, disponibilização de merenda e retorno seguro às aulas presenciais, sendo estes fatores básicos para o impulsionamento da qualidade no processo de ensino e aprendizagem na região.

A proposição foi encaminhada ao gabinete do Governador do Estado do Pará e do Prefeito de Santa Luzia, da Câmara dos Vereadores desse município, do Sindicatos dos Professores sede municipal, do SINTEPP e da FETAGRI. 

O incentivo à educação de qualidade e a luta pela permanência de crianças e jovens nas escolas públicas do Pará é uma cobrança que tem sido constantemente feita pelo parlamentar. Só no início deste ano de 2022, o deputado Bordalo já apresentou 4 moções que cobram a melhoria na infraestrutura de escolas no Estado.

Informado de que o município de Redenção ficaria fora do Programa Forma Pará, o deputado Bordalo solicitou ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica –SECTET, a inclusão do Munícipio de  Redenção no Programa Forma Pará. 

O parlamentar também solicitou celeridade na conclusão das obras de reforma da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor João Ludovico em Limoeiro do Ajuru em Cametá, nordeste paraense.

Outra solicitação foi a revitalização da Escola Estadual de Ensino Infantil, Fundamental e Médio Barão do Rio Branco que possui uma estrutura de 110 anos, está fragilizada e corre riscos de afundar.

E a mais recente solicitação foi pela revitalização da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Prof. Bolivar Bordallo da Silva em Bragança que vem apresentando problemas nas instalações elétricas, no telhado, além de infiltrações nas paredes das salas de aula.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Leave a Comment

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.