DIREITOS

Benefícios para trabalhadores de aplicativos é proposta de PL na Alepa

De autoria do Deputado Bordalo, o PL estabelece melhores condições de trabalho para trabalhadores de aplicativos de entrega e transporte individual privado no Pará
Foto: Divulgação/Zé Carlos Barretta/Folhapress

O Projeto de Lei N° 237/2020 de autoria do Deputado Bordalo apresentado nesta terça-feira (30), em sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), propõe um conjunto de medidas que visam proporcionar melhores condições para trabalhadores de aplicativos de entrega e transporte individual privado de passageiros.

Frente as rotinas de precarização que estes trabalhadores estão inseridos e sabendo que as empresas de aplicativos de entrega e transporte individual privado de passageiros ainda não estabelecem um vínculo empregatício formal com os trabalhadores, o PL N° 237/2020 visa a obrigatoriedade da criação de pontos de apoio de espaços para refeição, sanitários masculinos e femininos, vestiários, sala de descanso, espaços para estacionar bicicletas e motocicletas, entre outros benefícios para a classe.

Sabe-se também que no contexto atual da Pandemia da COVID-19, os trabalhadores de aplicativos assumem maior risco de contaminação, assim como outras circunstâncias de risco à vida, além do mais a categoria não está amparada por direitos trabalhistas pelas empresas que estes prestam serviço.

Leia mais: Estatuto da Igualdade Racial do Pará é proposta de PL do Deputado Bordalo

O Projeto de Lei condiciona às companhias de aplicativos que oferecem os serviços de entregas e transporte individual privado de passageiros que devam se responsabilizar em construir, manter e garantir o funcionamento dos pontos de apoio.

Caso o descumprimento do que determina a Lei, o empreendimento será advertido, poderá ser suspenso, receberá multa mínima de R$ 1.000,00 (mil) reais, além de que os valores das multas poderão ser elevados em até 10(dez) vezes dependendo do porte da empresa.

Em virtude de um profundo crescimento do desemprego no Brasil e da desvalorização do trabalho formal, as ocupações informais se disseminaram rapidamente. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o trabalho informal contabilizava 38,3 milhões de pessoas em 2018, o que representava 41,5% da população ocupada.

Apesar do trabalho em aplicativo estar sendo uma fonte geradora de empregos no meio informal, todavia apresenta-se também como um forte impulsionador da precarização trabalhista. Sabendo que são empresas virtuais, em geral sediadas no exterior, que passaram a oferecer trabalho intermitente e mal-remunerado.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.