EDUCAÇÃO

“Por que usar o recurso sagrado da educação?”, questiona Bordalo sobre a uso do Fundeb para bancar programa do Governo Federal

Para o parlamentar, taxa grandes fortunas seria uma fonte de recurso para programa Renda Brasil

Deputado Bordalo (PT-PA), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), se pronunciou nesta terça (29), na tribuna do Plenário Newton Miranda, contra a medida do Presidente Bolsonaro sobre utilizar o recurso do Fundeb – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, para bancar o programa social que substituirá o Bolsa Família, denominado de Renda Brasil.

“Por que meter a mão no recurso sagrado da educação? Vamos taxar os bilionários. Na pandemia os bilionários brasileiros triplicaram suas fortunas”, argumentou o parlamentar em sessão ordinária na casa legislativa.

Segundo Oxfam Brasil, organização não governamental, os 42 bilionários brasileiros tiveram aumento de suas riquezas em US$ 34 bilhões (mais de R$ 180 bilhões) durante a pandemia. Ainda segundo a Ong o Imposto Sobre Grandes Fortunas (IGF) está prevista no inciso VII do artigo 153 da Constituição Federal, contudo nunca foi regulamentada.

Leia mais: Bordalo solicita tombamento da Igreja São João Batista, em Barcarena

A questão levantada pelo Deputado Bordalo em plenário se dá devido o Presidente Bolsonaro anunciar que o programa social, uma espécie de extensão do auxílio emergencial, terá como fonte de recurso o Fundeb, além do orçamento do próprio Bolsa Família e parte do dinheiro reservado para o pagamento de precatórios.

O Fundeb é a principal fonte de investimento público na educação básica. De acordo com com informações no site Senado, em 2019, o Fundo distribuiu R$ 156,3 bilhões para a rede pública. Os recursos do fundo são destinados às redes estaduais e municipais de educação, conforme o número de alunos matriculados na educação básica.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.