“Quando um policial é atacado, o Estado é atacado”, declara Bordalo

Sem categoria
Bordalo manifesta apoio ao Governo e comando da Segurança pública / Foto: Sarah Souza

“Quando um policial é atacado, o Estado é atacado”, declarou deputado Bordalo (PT-PA) em vídeo publicado em suas redes sociais, nesta terça-feira (28) durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa).

O parlamentar é presidente da Comissão de Direitos Humanos Defesa do Consumidor (CDHeDC) da Alepa e no vídeo inicia que está cobrado a efetivação da Lei n° 8.598 de 11 de janeiro de 2018, que dispõe sobre a construção de unidade habitacional para policiais militares e bombeiros militares do Projeto Nossa Família. Na última quinta-feira (23) o deputado ingressou com requerimento solicitando celeridade ao Governo do Estado para o cumprimento da lei.

“Todos nós estamos acompanhando o risco que o agente de segurança tem sofrido, as mortes de policias são inaceitáveis. Quando um policial é atacado, o estado também é atacado”, destaca.

Em balaço feito pela Folha de São Paulo publicado no mês passado o número de mortes de policiais no Pará se iguala ao Rio de Janeiro, com média de um policial assassinado por semana, sendo que o Pará apresenta a metade da população do estado do Rio.

A CDHeDC publicou nota e avalia que as mortes de policias nos últimos meses é uma reação de grupos e facções criminosas contra o Estado, que tem enfrentado e combatido a violência na região metropolitana de Belém, principalmente após  o anuncio da instalação do projeto Territórios pela Paz, que visa a retomada de territórios com a implementação de políticas públicas.

Leia mais: Projeto “Territórios pela Paz” é tema de Sessão Especial na Alepa

Outra medida relembrada pelo deputado, ainda na semana passada, foi a apresentação do Projeto de Lei que cria o Programa de Segurança e Saúde no Trabalho aos Agentes de Segurança, proposta que consta como uma das recomendações da CPI das milícias quando  foi relator da comissão que investigou grupos de extermínio e milícias no Pará.

“Durante os meus trabalhos de parlamentar ouço de policias que muitas vezes eles não possuem atendimento e acompanhamento médico. O estresse é muito grande, alguns acabam fazendo uso de álcool e drogas, então é preciso oferecer suporte psicológico e médico para que o nosso policial possa ser tratado”, argumenta.

Ao final do vídeo o deputado ainda manifestou apoio ao governador Helder Barbalho e o comando da segurança pública do Estado: Alberto Teixeira, delegado geral da policia civil, Coronel Dilson Júnior, do comando geral da policia militar, e Ualame Machado, secretário da Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

“Este comando com o Governador estão abrindo as possibilidades de um novo tempo à segurança pública do Estado, enfrentando problemas que já vinham se arrastando a muito tempo, de impunidade, ausência de combate ao crime organizado, ao estado paralelo, as mortes de policiais e as execuções. Toda a execução é inaceitável”, enfatiza.

Assistir ao vídeo: clique aqui


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.