“Quando um policial é atacado, o Estado é atacado”, declara Bordalo

Sem categoria
Bordalo manifesta apoio ao Governo e comando da Segurança pública / Foto: Sarah Souza

“Quando um policial é atacado, o Estado é atacado”, declarou deputado Bordalo (PT-PA) em vídeo publicado em suas redes sociais, nesta terça-feira (28) durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa).

O parlamentar é presidente da Comissão de Direitos Humanos Defesa do Consumidor (CDHeDC) da Alepa e no vídeo inicia que está cobrado a efetivação da Lei n° 8.598 de 11 de janeiro de 2018, que dispõe sobre a construção de unidade habitacional para policiais militares e bombeiros militares do Projeto Nossa Família. Na última quinta-feira (23) o deputado ingressou com requerimento solicitando celeridade ao Governo do Estado para o cumprimento da lei.

“Todos nós estamos acompanhando o risco que o agente de segurança tem sofrido, as mortes de policias são inaceitáveis. Quando um policial é atacado, o estado também é atacado”, destaca.

Em balaço feito pela Folha de São Paulo publicado no mês passado o número de mortes de policiais no Pará se iguala ao Rio de Janeiro, com média de um policial assassinado por semana, sendo que o Pará apresenta a metade da população do estado do Rio.

A CDHeDC publicou nota e avalia que as mortes de policias nos últimos meses é uma reação de grupos e facções criminosas contra o Estado, que tem enfrentado e combatido a violência na região metropolitana de Belém, principalmente após  o anuncio da instalação do projeto Territórios pela Paz, que visa a retomada de territórios com a implementação de políticas públicas.

Leia mais: Projeto “Territórios pela Paz” é tema de Sessão Especial na Alepa

Outra medida relembrada pelo deputado, ainda na semana passada, foi a apresentação do Projeto de Lei que cria o Programa de Segurança e Saúde no Trabalho aos Agentes de Segurança, proposta que consta como uma das recomendações da CPI das milícias quando  foi relator da comissão que investigou grupos de extermínio e milícias no Pará.

“Durante os meus trabalhos de parlamentar ouço de policias que muitas vezes eles não possuem atendimento e acompanhamento médico. O estresse é muito grande, alguns acabam fazendo uso de álcool e drogas, então é preciso oferecer suporte psicológico e médico para que o nosso policial possa ser tratado”, argumenta.

Ao final do vídeo o deputado ainda manifestou apoio ao governador Helder Barbalho e o comando da segurança pública do Estado: Alberto Teixeira, delegado geral da policia civil, Coronel Dilson Júnior, do comando geral da policia militar, e Ualame Machado, secretário da Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

“Este comando com o Governador estão abrindo as possibilidades de um novo tempo à segurança pública do Estado, enfrentando problemas que já vinham se arrastando a muito tempo, de impunidade, ausência de combate ao crime organizado, ao estado paralelo, as mortes de policiais e as execuções. Toda a execução é inaceitável”, enfatiza.

Assistir ao vídeo: clique aqui


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.