Projeto revoga título de honra a Júlio Saraiva, após declarações racistas à Benedita da Silva

O Projeto de Decreto Legislativo foi protocolado nesta terça (01/09) em sessão ordinária na Alepa, pelo Deputado Estadual Carlos Bordalo
Foto: Reprodução Julio Cesar / Mídia NINJA

O Deputado Bordalo (PT-PA), que preside a Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (CDHeDC-Alepa), protocolou nesta terça-feira (01/09) Projeto de Decreto Legislativo (PDL) que revoga o Título Honorífico de “Honra ao Mérito” a Júlio Marcos de Deus Saraiva.

A solicitação da revogação do decreto ocorreu mediante declarações racistas, misóginas e preconceituosas que Saraiva proferiu na rede social Facebook no dia 25 de agosto contra a Pré-candidata à prefeitura do Rio de Janeiro e atual Deputada Federal Benedita da Silva (PT-RJ). “Mulher feia, insípida, inodora, incolor, preta ridícula, beiçuda, nariz de tomada, essa vagabunda, criou uma Lei, que dá para quem é Quilombola (preguiçosos e lerdos) e preto em geral, cota de 20% nos Partidos na próxima eleição, vai inviabilizar os Partidos, só podia ser coisa dessa negra idiota. Líder da Esquerda Evangélica…”, declarou Saraiva. Alegações estas que ferem o artigo 5º da Constituição Federal, que considera a prática, crime inafiançável, imprescritível e sujeito à pena de reclusão. Portanto, de acordo com o Presidente da Comissão de Direitos Humanos são atitudes e declarações “abjetas que desonram o mérito recebido”, declarou em nota de repúdio.

As declarações de Júlio Saraiva se deram após a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter determinado como obrigação dos partidos destinarem recursos do Fundo Eleitoral de forma equivalente à quantidade de negros e brancos. A determinação é proveniente de uma consulta proposta pela deputada federal Benedita da Silva.

Leia mais: PL prevê cotas para candidatos negros em concursos públicos no Pará

Segundo IBGE, as candidaturas negras para vereador nas eleições municipais de 2016 somavam 48% dentre 437 mil aptos à concorrência. Já entre os eleitos o percentual caiu para 42%. No que diz respeito às pessoas pretas, o quantitativo é de 5%. De acordo com a justificativa da proposição apresentada em sessão ordinária da Alepa “(…) a distribuição justa dos recursos de campanha e do tempo de propaganda, na exata proporção de candidaturas lançadas, demarca um passo decisivo para diminuição da histórica desigualdade de condições entre negros e brancos vivenciadas no nosso país”.

Benedita da Silva declarou na segunda-feira (31) ir à Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) prestar queixa contra o Saraiva. “É lamentável que ainda tenhamos episódios assim, mas continuarei lutando, como sempre fiz em toda a minha vida. Não vão me calar jamais, pois racistas não passarão!”, afirmou Benedita em entrevista para a Revista Fórum. Segundo a matéria a parlamentar prestará queixa pelo crime de racismo, injúria e difamação.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Tamanho da Fonte