Deputado Bordalo declarou seu apoio à reformulação da lei de Fundo Estadual da Defensoria Pública proposta pelo Governo do Estado

Sem categoria



O projeto é de iniciativa do
poder executivo do Estado, de autoria do governador Simão Jatene,  acrescenta
dispositivos na lei que dispõe sobre o Fundo Estadual da Defensoria Pública. A
intenção da proposta é adequar os recursos direcionados ao órgão e melhorar a
estrutura de seu funcionamento. O deputado estadual Carlos Bordalo (PT)
declarou seu apoio à proposta em prol da defesa e manutenção do órgão.

A Defensoria atua com o
atendimento da população paraense, que se desloca as suas unidades de
atendimento a fim de receber orientação e assistência jurídica. Esses serviços
prestados pela Defensoria criam a necessidade de gastos públicos em
investimento e custos que o seu atual orçamento não suporta.

Segundo dados do último censo demográfico do
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o órgão atende cerca de
cinco milhões de pessoas que representam aqueles que ganham menos do que 3
(três) salários mínimos no Estado do Pará.

A Defensoria também precisa estar
adequadamente instalada e estruturada para garantir atendimento digno e
assegurar a igualdade no acesso à justiça.    
O Fundo Estadual da Defensoria
Pública (FUNDEP) foi criado em 2005, por meio da da lei 6.717, com a finalidade
de garantir recursos destinados ao seu aparelhamento e capacitação dos
servidores do órgão. Ocorre que a Lei merece ser alterada para compatibilizar
seu texto com a sua autonomia administrativa e financeira.

A intenção é modernizar o FUNDEP,
ampliar suas fontes de receita para garantir a captação de recursos para os
investimentos necessários. A proposta permite, por exemplo, recursos da troca
de equipamentos, veículos e outros bens materiais inservíveis ou dispensáveis,
recursos de valores vindos de taxas de inscrição pagas por interessados em
cursos, concursos, processos seletivos, seminários e de rendas eventuais como
venda de publicações e obras literárias promovidas pela Defensoria Pública.

Também é necessário ampliar a
autorização legal para utilização dos recursos do fundo, permitindo-se a
utilização desses recursos para o custeio e investimentos necessários para o
bom funcionamento da instituição. Vale ressaltar que proposta mantém a vedação
de utilização, em qualquer hipótese, de recursos do FUNDEP para pagamento de
despesas com pessoal.

Deve se levar em consideração os relevantes serviços que a
Defensoria Pública do Pará vem prestando às pessoas em vulnerabilidade socio
econômica. Porém, sua recente estruturação como órgão autônomo e decorrente
ampliação das suas obrigações e serviços prestados, demanda maior participação
dos demais entes e Poderes para o seu fortalecimento, resultando no melhor
funcionamento do sistema judicial e com a prestação de serviço de melhor
qualidade ao cidadão.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.