Paraense com síndrome de down é aprovada no vestibular em Belém

Sem categoria
O Pará está orgulhoso. A estudante Marina Gutierrez Nunes Viana,
de 17 anos, foi aprovada no vestibular da Faculdade Ideal (Faci), para cursar
Gestão de Recursos Humanos. Ela é a primeira pessoa com síndrome de down a
passar no vestibular no Estado.
A
conquista emociona a todos, principalmente os familiares da estudante, mas não
foi exatamente uma surpresa, pelo menos para Fábio Viana, que acompanhou bem de
perto todo o esforço e a dedicação da irmã. Marina coleciona medalhas de
Honra ao Mérito que recebeu no período escolar, pelo seu alto desempenho nos
estudos.
Marina teve uma infância com problemas de saúde, devido à
síndrome, e aos 3 meses foi estimulada através do método doman, de um médico
pesquisador americano chamado Gleen Doman, método este utilizado em parte por
algumas clínicas e apaes, mas que no Brasil é utilizada pela clínica Nossa
Senhora da Glória, no Rio de Janeiro. Este método também é chamado de
Reorganização Neurológica. Conforme orientação profissional, toda
a estimulação de Marina era feita em casa mesmo, pelas pessoas que
compunham o ambiente familiar. Os pais se dedicaram imensamente para que o
desenvolvimento de Marina fosse o máximo possível.
A caloura começou a estudar em escola regular, no Colégio
Adventista, em Belém, e entre seis e sete anos de idade já estava alfabetizada,
desenvolvendo um verdadeiro fascínio pela leitura. Acordava cedo, já com um
livro na mão, chegando ao ponto de a família ter de “esconder” momentaneamente
os livros, para que Marina se dedicasse a outras atividades durante o dia.
Sua paixão por leitura a levou a conquistar diploma de leitura,
entregue aos alunos que liam a maior quantidade de livros. E assim Marina
chegou ao 3º ano do Ensino Médio, o que lhe exigiu muita disciplina, pois tinha
de dormir cedo e estudar nos dois horários, contando apenas com um pequeno
intervalo para o almoço. Como muitos jovens que se preparam para o Vestibular,
Marina também faz Kumon e o Método Supera, além de contar, em casa, com a
parceria de sua mãe e de sua professora Janaína Torres na rotina domiciliar de
estudos.
No ranking nacional, Marina é a 34ª pessoa a passar em uma
faculdade, o que comprova que vale a pena investir na educação regular de
alunos com Síndrome de Down. Em 16 de outubro deste ano, Marina fez a mesma
prova que todos os candidatos integralmente e obteve aprovação. Parabéns à
universitária Marina e a toda a família!

Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.