Greve dos Rodoviários expõe condições de trabalho precárias

Sem categoria



A greve dos rodoviários de Belém, Ananindeua e Marituba, que durou cinco dias, expôs a situação precária dos trabalhadores do transporte urbano público na Região Metropolitana da capital paraense. A greve acabou nesta segunda-feira (23), após assembleia geral da categoria, no bairro de São Brás. Os trabalhadores acataram a proposta apresentada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-8) e Ministério Público do Trabalho (MPT). 

A situação dos trabalhadores rodoviários é crítica: salários baixos, jornada de trabalho abusiva e péssimas condições de trabalho são alguns dos problemas vivenciados por esta categoria profissional que, de forma legítima, lutava por um reajuste de 10%, retorno da jornada de 6h20 com uma hora de descanso, vale alimentação de R$ 600 e plano de saúde, além da implantação do pontos biométricos nos finais de linha, para controlar a real jornada dos rodoviários e acabar com a exploração.



É importante ressaltar que com a consolidação do golpe político, parlamentar, jurídico e midiático no Brasil em 2016 e a implantação da agenda neoliberal de retirada e restrições de direitos humanos, trabalhistas, sociais e sindicais, levada a cabo pelo presidente ilegítimo Michel Temer, a classe trabalhadora enfrenta o desafio da resistência e luta por manutenção e garantia de direitos aos trabalhadores e trabalhadoras.


É mais do que justa a pauta de reivindicações de reajuste salarial e a redução da jornada de trabalho. Essa luta contra a precarização das condições de trabalho dos rodoviários está em consonância com a luta contra a reforma trabalhista. 



No entanto, apesar da reivindicação legítima, foi mantida a carga horária de oito horas diárias. A vitória foi a implantação de ponto biométrico, que deverá ser  instalado num prazo de cinco meses por todas as empresas, até o número de 150 carros. Os demais devem ser instalados em até dez meses, começando pelos pontos de parada que possuam maior número de veículos. Também foi atualizado o salário dos trabalhadores com base no INPC e adquiridos os seguintes benefícios: Auxílio Clínica, Centro de Formação e Ticket Alimentação com aumento de 1% acima da inflação.



Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.