Governo cria grupo para combater violência contra religiões de matriz africana após audiência da CDH

Sem categoria
O
Diário Oficial do Pará trouxe em sua publicação o Decreto nº1690, que homologa
a resolução do Conselho Estadual de Segurança Pública (Consep) criando o Grupo
de Trabalho (GT) que tem como missão levantar assassinatos e atos violentos
cometidos contra pessoas integrantes de religiões de matriz africana,
projetando ações de segurança e defesa.
A
publicação do decreto é comemorada pela Assembleia Legislativa do Pará (Alepa),
que, por meio da Comissão de Direitos Humanos, debateu o tema durante a
realização de uma audiência pública no auditório João Batista no último dia 19
de janeiro. “É salutar que o Governo do Estado tenha respondido prontamente a
um apelo que já vinha sendo feito por aqueles que praticam e professam as
religiões de matriz africana aqui no Pará”, celebrou o deputado Carlos
Bordalo, presidente da comissão de Direitos Humanos da Alepa.  
Ainda
segundo o deputado, “Nós temos que fazer um esforço para contribuir para
que a nossa sociedade transite para um outro estágio de tolerância, de
convivência entre diferentes, que não é o nosso caso ainda. Por isso este
trabalho é tão relevante. Ele é um trabalho que se volta não apenas para a
violência explícita e física, mas também para a violência simbólica. A Comissão
de Direitos Humanos estará acompanhando a evolução dos trabalhos e sendo sempre
uma porta para que todos aqueles que queiram que seus direitos sejam
garantidos, para que eles tenham direito a ter direitos, possam ser assegurados
no nosso Estado”, disse Bordalo.
REALIDADE
– Segundo relatos de praticantes de religiões de matriz africana, seis líderes
religiosos foram assassinados em 2016 e o tema passou a ser monitorado pela
Alepa em função do aumento significativos da criminalidade praticada contra
sacerdotes e praticantes dessas religiões.
A
criação do GT considera vários aspectos para justificar sua criação, como a
apresentação de documentos expressando as manifestações de desagrado e solicitando
providencias contra a frequência de mortes, o aumento significativo dos
registros de violência, quebra de imagens sacras, expulsão de adeptos de suas
casas e ofensas nas redes sociais. A Comissão de Direitos Humanos da Alepa
monitora os casos em parceria com o Ministério Público do Estado do Pará (MPE)
e Defensoria Pública.
Texto: Andreza Batalha – Assessoria de Imprensa e Divulgação
(Alepa)


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.