Uma “salada de frutas” eleitoreira

Sem categoria

Blog do Bordalo mentira7 1
Totalmente descabida, com claros fins eleitoreiros, a reportagem de O Liberal de ontem, no caderno Poder, intitulada Dois milhões de hectares sob risco , que afirma: “Depois de perder a sede da Amazônia da Copa do Mundo para Manaus, o GP de Atletismo para o Rio de Janeiro, de viver sob a ameaça de ficar sem a segunda esquadra da Marinha – cotada para ser instalada no Maranhão – e sem a sede do Tribunal Regional Federal da Amazônia, o Pará corre o risco de sofrer mais uma grande perda: cerca de 2,2 milhões de hectares de seu território para o Estado do Mato Grosso”.

A mistura de assuntos completamente diferentes visa, obviamente, colar a imagem negativa na gestão da governadora Ana Júlia.

A Copa do Mundo foi perdida por anos de falta dos investimentos públicos e privados necessários nos últimos, pelo menos, 12 anos, e pelo intenso lobby tucano dentro da CBF. O GP não foi uma perda. Todas as confederações esportivas estão transferindo suas fases decisivas para o Rio em virtude das Olimpíadas, além de ser um investimento altíssimo que rende quase nada para o esporte local (que vem recendo um grande investimento estadual), cujos ícones sequer podem disputar as provas, sem falar no elevado cachê pagos para estrelas que, em sua maioria, só são conhecidas de um distinto público. Mas, ainda assim, garantimos uma importante fase classificatória.

A base da Marinha e o TRF ainda estão em disputa e pela localização geopolítica histórica do Pará e pelo tamanho, gravidade e diversidade dos inicidentes políticos que, infelizmente, ocorrem em nossa terra, pela ausência histórica de políticas de combate, como crimes ambientais, trabalho escravo e violência no campo, produzida pela grilagem e latifúndio improdutivo, tudo indica que o Tribunal ficará no Pará.

A disputa territotial com Mato Grosso é de uma seara totalmente diferente das duas primeiras. É uma confusão em relação aos pontos de referência, cometida em 1922, pelo Clube de Engenharia do Rio de Janeiro, ancestral do IBGE, quando da elaboração da primeira Convenção Internacional de Cartas Geográficas. Uma questão que remete tomando ao trabalho desenvolvido ainda pelo marechal Cândido Rondon. E tenho certeza que o Supremo Tribunal Federal, na figura do ministro Marco Aurélio de Melo, saberá julgar com sapiência a questão, não permitindo injustiças tantos anos depois e nem que as motivações políticas dos paraenses e sulistas – vide a agitação pela intervenção Federal – que trabalham contra o Pará sagrem-se vitoriosas.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

  1. quanto mais confusão na informação mais confusão na eleção, claro.

    Permalink
  2. Esse é o PIG papa-xibé…que tá entrando pelo cano igual ao PIG nacional por causa da blogesfera!

    Permalink
  3. Deputado, que conversa fiada de 'herança maldita', passa outra hora!
    Perdemos a Copa e o GP por incompetência e esses outros vamos perder porque ninguém mais confia no Governo Ana Júlia

    Permalink
  4. Boa Bordalada deputado!

    Permalink
  5. Claro que Tribunal vem pra cá, ninguém e louco igual ao Ricardo Teixeira. Toda a crise da Amazônia se concentra principalmente no Pará, não tem jeito.

    Permalink
  6. É nessa pocilga que o Doutô Tsukuba é articulista (sabe-se lá a "troco" de que não sumano?!)

    Permalink
  7. O MT tá a serviço da tucanagem de novo, não tem pé nem cabeça levantar essa estória agora, justamente no período pré-eleitoral.

    Permalink
  8. Bordalo, tuas posições tão cada vez melhores, organizando a disputa e aguerra ideológica!

    Permalink
  9. O Governo do Mato Grosso tá é maluco.
    Essas terras são do Pará e ninguém tasca! O Supremo não vai nem dar corda pra essas asneira.

    Permalink
  10. Os Petralha sjá tão esperneando de novo. É o sinal de que vamo levar chumbo outra veiz.

    Permalink
  11. e o Liberal nem se manca de ficar torcendo contra na cara dura contra o Pará e pelo Mato Grosso igual fez na Copa
    E ainda dão verba publicitária pra essa gentalha.

    Permalink
  12. E agora governadora? qual vai ser a desculpa dessa vez?
    Ah já sei! Põe o Gabriel Guerreiro pra por a cara a tapa na imprensa põe hahahahahahahahahahahahahahahah

    Permalink

Leave a Comment

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.