Belém realizará seminário em celebração aos 100 anos de Paulo Freire

Haverá entrega da medalha Paulo Frota de Direitos Humanos a personalidades, movimentos sociais e instituições públicas que contribuem com a educação no Pará e no Brasil

Como parte da celebração internacional do centenário de Paulo Freire, será realizado em Belém nos dias 17 e 18 de novembro, na Estação das Docas, o Seminário “Paulo Freire e a Educação Popular no Pará: Direitos Humanos, Democracia e Emancipação” juntamente com a Feira de Economia Solidária, Literatura e Educação Popular no teatro Maria Sylvia Nunes e a “Exposição Memória e Presente: Paulo Freire Vive! “.

O evento contará com intensa programação cultural, homenagens, exposições, feiras e debates. A iniciativa é da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), presidida pelo deputado Bordalo (PT), em conjunto com representantes da sociedade civil e instituições governamentais, que desde 2020 vêm realizando uma série de reuniões e atividades em comemoração ao centenário do patrono da educação brasileira.

Homenagens

A solenidade de abertura do seminário começará às 18h no dia 17 e um dos destaques do evento será a entrega da medalha Paulo Frota de Direitos Humanos a personalidades, movimentos sociais e instituições públicas que desenvolvem projetos de grande notoriedade e contribuição na área da educação. Entre os homenageados está a doutora em educação Nita Freire, de 87 anos, viúva do educador e filósofo Paulo Freire; o Governador Helder Barbalho pelo projeto Usinas da Paz e o Prefeito Edmilson Rodrigues, pelo projeto de alfabetização implementado pela prefeitura.   

Lista completa dos homenageados

  1. Governo do Estado do Pará – Helder Zahluth Barbalho
  2. Prefeitura de Belém – Edmilson Rodrigues
  3. Ana Maria Araújo Freire – Nita Freire;
  4. Pedro de Carvalho Pontual – Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica
  5. Jacqueline Cunha da Serra Freire – professora, pesquisadora na Universidade Federal do Pará-UFPA, ativista da Educação Popular e da Educação do Campo;
  6. João Colares da Mota Neto – Educador popular, professor da graduação e pós-graduação da Universidade do Estado do Pará – UEPA
  7. Sergio Haddad – Doutor em História e Filosofia da Educação pela USP, professor, pesquisador e ativista social. Foi um dos Fundadores da Ação Educativa;
  8. Fórum estadual de educação no campo – Salomão Antônio Mufarrej Hage; 
  9. Presidente da ALEPA – deputado Chicão;
  10. Secretário de Administração Penitenciária – Jarbas Vasconcelos;
  11. Defensora Pública do Estado do Pará – Anna Izabel e Silva Santos;
  12. Desembargadora Célia Regina de Lima Pinheiro – Presidente do TJPA;
  13. Procurador-Geral de Justiça – César Mattar Jr.
  14. Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude do Ministério Público do Estado do Pará – Promotora Mônica Rei Moreira Freire;
  15. Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura – CONTAG/Escola Nacional de Formação (ENFOC);
  16. Instituto Universidade Popular – UNIPOP; 
  17. Instituto Paulo Freire – Moacir Gadotti.

A celebração do centenário Paulo Freire no Pará partiu do convite da Rede Interdisciplinar de Pesquisa e Diálogos no Sul Global – Rede IntegraSul, da Campanha Latino-americana e Caribenha em Defesa do Legado de Paulo Freire e pela Rede Internacional de Educação Popular Diálogos com África à Alepa, através da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor.

Paulo Freire

O educador e patrono da educação brasileira nasceu em 19 de setembro de 1921 no Recife (PE) e é reconhecido pelo método de alfabetização desenvolvido na década de 1960 e aplicado com sucesso entre cortadores de cana-de-açúcar em Angicos, no Rio Grande do Norte.

A pedagogia de Freire diz que o ensino é uma ferramenta de libertação do pensamento crítico à realidade do estudante e a ampliação dessa consciência social é um caminho para atingir a autonomia. Ele orientou 300 adultos a ler e a escrever em 45 dias ensinando fonemas por meio de palavras que faziam parte do cotidiano dos trabalhadores.

A primeira vez que Paulo Freire esteve em Belém foi em 1984, para participar, na UFPA, do Seminário Amazônia Urgente: Cultura e Poder. A segunda quando recebeu o título de “Doutor Honoris Causa” da Universidade Federal do Pará, outorgado pelo Conselho Universitário em 1990.

Programação

A Feira de Economia Solidária, Literatura e Educação Popular e stands com exposição e comercialização de artesanatos, livros e produtos naturais ocorrerão no Galpão do Teatro durante os dois dias do evento. Ao longo da manhã do dia 17, além de atividades culturais, haverá também rodas de conversas. O credenciamento para o seminário será a partir de 16h. No dia 18 serão realizadas quatro mesas de debates ao longo do dia e entre o intervalo de uma mesa e outra apresentações culturais. 

Veja a programação completa 


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Tamanho da Fonte