A visita da velha senhora

Blog do Bordalo hilaryc
Da Carta Capital:

“O objetivo do passeio de Hillary Clinton pela América do Sul foi reaproximar-se da América Latina em geral, cada vez mais avessa à influência de Washington. Especialmente do Brasil, cuja influência internacional está em alta. Foi um fracasso, apesar de a mídia conservadora brasileira se prestar ao papel de porta-voz do Departamento de Estado (salvo quando sua titular apoiou as cotas e a ação afirmativa).

O discurso paternalista segundo o qual “o Irã está enganando o Brasil” caiu mal em um governo que sabe o que quer no plano internacional e um corpo diplomático que se orgulha de seu profissionalismo e maturidade desde o Barão do Rio Branco. A postura do Brasil, como da China, Turquia e outros países avessos a sanções ao Irã, é de mediador em um conflito complexo e não de caixa de repetição de slogans dos EUA e de Israel.

Caem igualmente no vazio as pressões dos EUA sobre o Brasil para reconhecer o novo governo de Honduras. Não antes que este acate as exigências latino-americanas, para, no mínimo, normalizar as relações com a oposição e aceitar o retorno à vida política de Manuel Zelaya e de seus partidários, que continuam a ser ameaçados, sequestrados e mortos. Em fevereiro, após a posse de “Pepe” Lobo, foram assassinados pelo menos três integrantes da resistência: os sindicalistas Vanessa Zepeda (dia 2) e Júlio Fúnez (dia 15) e a militante e filha Claudia Brizuela (dia 24), filha de um líder da Resistência.

Não adiantou querer que o Itamaraty isole a Venezuela e trate o respeito a “regras de mercado” como condição para o relacionamento diplomático e comercial. Mas ouviu de Celso Amorim a confirmação de que o Brasil está disposto a retaliar os subsídios ao algodão dos EUA com sanções aos produtos e à propriedade intelectual de empresas estadunidenses.

Hillary errou de roteiro. Suas falas teriam servido em 1997, quando visitou como primeira-dama uma Brasília disposta a prestar vassalagem à hiperpotência. No papel de representante de uma nação endividada e paralisada por divergências internas, negociando com potências emergentes que perseguem seus próprios ideais e interesses, é peixe fora d’água”.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

  1. rsrsrs essa dama nãosabe mais em que mundo vive, deve achar já demais ser mandada por um negão..rsrsr

    Permalink
  2. Não tem jeito deputado: ou o governo dos EUA aprendem a respeitar a nova realidade latinoamericana ou vão ter que apelar pra uma nova onda de golpes.

    Permalink
  3. Os Estados Unidos vivem uma encruzilahada, porque a direita que eles gostavam não mais o apetecem e não sabem lidar com a nova esquerda que está em ascenção no continente, que joga o jogo democrátrico, avança domando o capitalismo e fazendo-o servir à inversão de prioridades públicas. Essa postura da ex-primeira dama é reflexo dessa confusão.

    Permalink
  4. O que os gringos fazem agora? Na boa, crescemos, nos tornamos economicamente importantes, competindo com eles. Essa força se traduz numa importância diplomática diferente e nova, que lidera o continente abaixo do México e é ativa no cenário internacional, vista como terceira via para muitas nações envoltas em conflitos. Sem "ameaça comunista" ousarão eles nos agredirem?

    Permalink

Leave a Comment

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.