Superfaturamento de mais de 300% no Detran e abandono da população em Oeiras e Muaná.

Cheguei ontem de uma agenda de visitas ao Marajó e Baixo Tocantins. Estive em Oeiras do Pará, São Sebastião da Boa Vista, Limoeiro do Ajurú e Muaná, como anunciei no meu twitter:

Blog do Bordalo SAM 7234
Impactos à primeira vista: Em Oeiras, a prefeitura abandonou o Conselho Tutelar, o que enfraquece o necessário enfrentamento à pedofilia e abuso de vulneráveis.
Em Muaná, não é só no cenário que há desleixo e abandono da cidade e da população. Na saúde, quem precisa tomar uma injeção no Hospital Municipal, tem que passar antes na farmácia e comprar a seringa.
Mais tarde comento o plano do governo para combater o assalto a bancos, conforme entrevista concedida pelo comandante da PM ao competente repórter Dilson Pimentel, em O Liberal.
Um bom dia, boa semana de trabalho. 
Blog do Bordalo CONVITE LIVRO 01 valendo
Na política do Pará, a agenda está bem quente e animada esta semana: dia 1º, o debate entre os candidatos Alfredo Costa (que tem meu apoio e da AS, meu grupo político) e Cláudio Puty; dia 2, o lançamento de “A Privataria Tucana”, com o jornalista Amaury Ribeiro Jr, no Sindicato dos Urbanitários; dias 3 e 4 , encontro regional do PT em Santarém com a presença dos companheiros Alexandre Padilha e Zé Dirceu. E dia 5, o segundo turno das prévias em Belém dia 5.
 



Carlos Bordalo

Em Muana paciente precisa comprar seringa em farmacia p/ tomar injetavel no Hospital Municipal


Carlos Bordalo

Cidade de Muana:Cenario de abandono e desleixo p/ Prefeitura.


Carlos Bordalo

Quadro de abandono do Conselho Tutelar em Oeiras p/ Prefeitura compromete enfrentamento da pedofilia e abuso de vulneraveis
»


Carlos Bordalo

Chegando a Belem de agenda no Marajo e Baixo-Tocantins. Oeiras, S.S.da Boa Vista, Limoeiro do Ajuru, Muana.


há 23 horas

Não deixem de ler mais este escândalo de superfaturamento de mais de 300% do governo tucano de Simão Jatene, na chmada cota do senador Mário Couto, conforme denunciado pelo blog da jornalista Ana Célia Pinheiro:

Bloqueador solar comprado pelo Detran vai custar 300% a mais do que o adquirido pelo Governo de Sergipe. 22 propostas tiveram de ser desclassificadas para que a Lance Norte pudesse vender ao Detran bloqueador da Loreal a R$ 60,71, que é vendido na internet a menos de R$ 40,00. 

 É de mais de 300% o superfaturamento dos bloqueadores solar adquiridos pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Pará, em relação a um produto similar comprado em licitação realizada pelo Governo de Sergipe.

E mais: o mesmíssimo bloqueador solar, pelo qual o Detran vai pagar R$ 60,71 a unidade, era vendido ontem na internet por R$ 39,00.

E ainda mais: para que a Lance Norte Distribuidora pudesse vender protetor solar a R$ 60,71 ao Detran foi preciso desclassificar, na licitação, 22 propostas de valor inferior ao da empresa.

E em 13 dessas propostas o preço do produto ficava em menos da metade do que foi apresentado pela Lance Norte.

A compra de bloqueadores solar pelo Detran é, portanto, um dos mais impressionantes casos de malversação de dinheiro público de que se tem notícia nos últimos tempos – apesar do valor envolvido, quase R$ 255 mil, parecer “pequeno”, num estado acostumado a assistir à pilhagem de milhões e milhões.

E esse caso, vale salientar, é apenas um que a Perereca conseguiu detectar numa rápida leitura do Diário Oficial, na última sexta-feira.

Um Pregão ao contrário

Como você leu aqui na Perereca, na última sexta-feira o Detran assinou contrato com a Lance Norte Distribuidora de Equipamentos Eletro-Eletrônicos Ltda (CNPJ: 11.235.712/0001-06), para a aquisição de 4.200 bloqueadores solar, pelo valor global de R$ 254.982,00, ou R$ 60,71 a unidade.

Aqui: http://pererecadavizinha.blogspot.com/2012/01/detran-publica-contrato-para-comprar-4.html

Ocorre que o Pregão Eletrônico 1/2011, referido, no Diário Oficial, como base legal desse contrato, anulou a compra desses bloqueadores, “por razões de interesse público”.

Mas houve, sim, outro Pregão Eletrônico, o de número 3/2011, para a compra desse produto – e que a Perereca, depois de um dia inteiro de buscas, conseguiu localizar no Google.

E na Ata do Pregão  3/2011 o que se constata é um fato estarrecedor: a licitação, simplesmente, funcionou ao contrário.

Porque todas as propostas de preço mais baratas foram sendo sucessivamente desclassificadas, até se chegar à proposta da Lance Norte.

Ao todo, foram desclassificadas 22 propostas. E, em 13 delas, o valor oferecido representava a metade daquele que foi finalmente apresentado pela Lance Norte.

Foram dois os motivos das desclassificações: ou o produto estaria fora das especificações do edital, ou a empresa não teria encaminhado proposta para análise técnica no prazo dado pelo pregoeiro (veja, ao final desta matéria, a listagem preparada pela Perereca).

Mas em pelo menos um caso a  desclassificação técnica foi, no mínimo, esquisita.

A P.A. Engenharia Comercial ofereceu, no Pregão, 4.200 bloqueadores da marca “Mavaro” a R$ 60.997,90 – ou quatro vezes menos do que a proposta vencedora.

Mas a P.A. Engenharia Comercial foi desclassificada porque o produto não conteria filtros UVA e UVB e nem prevenção contra rugas e manchas e solares.

No entanto, veja aqui, no site Proteshop (http://www.proteshop.com.br), a descrição do protetor FPS 60 da Mavaro: ele contém, sim, filtros UVA e UVB e vitamina E, que atuam contra o envelhecimento:

E mais: boa parte das propostas desclassificadas oferecia protetores Mavaro e Luvex.

Embora pouco conhecidos do grande público, ambos são de uso profissional – e os bloqueadores comprados pelo Detran são para os agentes de trânsito.

E na internet consta que a Mavaro e a Luvex têm entre seus clientes verdadeiros gigantes do mercado: Vale, General Motors, Fiat, Mercedes Benz, Villares, Gerdau, Usiminas, Varig, Samarco, Basf, Petrobras.

Um superfaturamento de 300%

O blog também conseguiu localizar na internet dois pregões de outros estados, para a compra de protetor solar.

No primeiro, realizado pela Companhia de Entrepostos e Armazéns de São Paulo, o protetor solar adquirido (o da Topz, com FPS 58 e embalagem de 120 ml) ficou em R$ 19,28.

Foram R$ 7.712,00 para 400 unidades do produto, que é similar ao adquirido pelo Detran (FPS 60, em embalagens de 120 ml).

E isso significa que, lá, 4.200 bloqueadores solar custariam R$ 80.976,00 – ou um terço do que será pago pelo Detran.

A segunda licitação  é ainda mais impressionante, porque aponta para um superfaturamento superior a 300% no valor que será pago pelo Detran.

O Pregão foi realizado pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Estado de Sergipe.

E lá o bloqueador solar da Luvex (FPS 60, filtros UVA/UVB, resistente à água, 120 ml, ou seja, com características muito, muito parecidas ao licitado pelo Detran) ficou em R$ 14, 25, para 1.950 unidades.

Isso significa que, em Sergipe, 4.200 bloqueadores solar ficariam em R$ 59.850,00 –  contra os quase R$ 255.000,00 que serão pagos pelo Detran.

Isso se não saíssem ainda mais baratos, devido à quantidade bem maior.

O mesmo produto, mas a preço maior

Há mais, porém.

A localização do verdadeiro Pregão que embasou o contrato entre o Detran e a Lance Norte permite afirmar, sem sombra de dúvida, o superfaturamento de preço não só em relação a uma licitação de outro estado, mas ao que está sendo comprado aqui e agora.

Conforme a Ata do Pregão 3/2011, o produto que está sendo vendido pela Lance Norte ao Detran por R$ 60,71 a unidade é o bloqueador solar FPS 60 da Loreal.

E como você viu na postagem anterior, o bloqueador FPS 60 da Loreal sai na Farmácia Pague Menos, aqui mesmo em Belém, a R$ 39,90.

Mas na internet, o mesmíssimo protetor solar (não é parecido, similar, é o mesmo) fica ainda mais barato.

No site da Viva Farma (http://vivafarma.com.br/ ) ele sai a R$ 39,10 – ou R$ 37,15 para pagamento com depósito em conta. O frete é grátis para todo o Brasil, nas compras acima de R$ 200,00.

Na Droga Fuji (http://www.drogafuji.com.br ), ele custa R$ 45,65, mas está em promoção, a R$ 37,90 (se o Detran correr ainda dá tempo…).

E até nas lojas Renner (http://lojavirtual.lojasrenner.com.br ), ele custa mais barato: R$ 49,90 para uma embalagem de 200 ml, ou maior que a comprada pelo Detran.

A descoberta de um superfaturamento de 300% em apenas uma licitação analisada, permite supor, infelizmente, que no Detran paraense, que é “cota” do senador tucano Mário Couto Filho, as “crianças”, definitivamente, não estão pra brincadeira.

……….

Para conferir a Ata do Pregão 3/2011, vá ao site do Comprasnet (http://www.comprasnet.gov.br/ ). Clique em Acesso Livre, Consultas, Atas de Pregões/Anexos. Digite o Código da UASG (925447) e o número do Pregão (32011) e clique em OK. Finalmente, clique em Ata do Pregão.

E clique no “Leia Mais” abaixo para ver a lista preparada pelo blog com o resumo das empresas desclassificadas, protetor solar oferecido, lance e motivo da desclassificação no Pregão 3/2011.

As desclassificadas, por ordem de desclassificação:

1- PROMTINS PRODUTOS MÉDICOS DO TOCANTINS. Protetor oferecido: Nutrisuave. Lance: R$ 45.230,20. Motivo da desclassificação: na descrição do produto, não haveria itens como o FPS 60.

2- MAVARO INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS QUÍMICOS. Protetor:  Mavaro. Lance: R$ 52.108,00. Motivo: não encaminhou proposta para análise técnica no prazo estipulado pelo pregoeiro.

3- DISTRINORTE COMÉRCIO DE MATERIAIS HOSPITALARES. Protetor: Red Apple. Lance: R$ 52.109,00. Motivo: panfleto com produto diferente do oferecido na proposta.

4- P. A. ENGENHARIA COMERCIAL. Protetor: Mavaro. Lance: R$ 60.997,90. Motivo: produto não atenderia às especificações técnicas –  não conteria conjunto de filtros UVA e UVB, nem prevenção contra rugas e manchas solares.

5- COMATEL COMÉRCIO DE MATERIAL. Protetor: INFA. Lance: R$ 63.000,00. Motivo: produto não conteria, por exemplo, cobertura para rosto e corpo.

6-A7 DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS. Protetor: Mavaro. Lance: R$ 65.140,00. Motivo: não teria manifestado conhecimento da solicitação do pregoeiro para apresentação de proposta técnica.

7- SEA POINT COMERCIAL. Protetor: INFA. Lance: R$ 67.158,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo dado pelo pregoeiro.

8- LUVEX – INDÚSTRIA DE EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO. Protetor: Luvex (FPS 100). Lance: R$ 70.980,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado.

9- MULTFAR – DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS. Protetor: Mavaro. Lance: R$ 73.920,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado.

10-  DOM STEPHANO EMBALAGENS. Protetor: Luvex. Lance: R$ 78.834,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado.

11- ALG BRASIL COMÉRCIO E INDÚSTRIA. Protetor: Mavaro. Lance: R$ 82.110,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado.

12- COMERCIAL P J LTDA. Protetor: Luvex. Lance: R$ 124.194,00. Motivo: não confirmou solicitação para o pregoeiro no prazo estipulado.

13- SOROCAPAX TAPETES HIGIENE CONSERVAÇÃO E SEGURANÇA. Protetor: Mavaro. Lance: R$ 140.000,00. Motivo: produto  não possuiria, por exemplo, cobertura para rosto e corpo.

14-SOCIEDADE MERCANTIL CENTRO NORTE. Protetor: Luvex. Lance: R$ 150.444,00. Motivo: não confirmou solicitação para o pregoeiro no prazo estipulado.

15- BELEMLAB COMERCIAL. Protetor: Red Apple. Lance: R$ 151.200,00. Motivo: não confirmou solicitação para o pregoeiro no prazo estipulado.

16- M P P COMÉRCIO E REPRESENTAÇÃO. Protetor: Loreal. Lance: R$ 157.542,00. Motivo: produto  não possuiria cobertura para rosto e corpo.

17- AMAZONMED COMÉRCIO DE MEDICAMENTOS. Protetor: Red Apple. Lance: R$ 165.018,00. Motivo: produto não possuiria cobertura rosto e corpo e prevenção contra queimaduras solares.

18- CICLO SAÚDE. Protetor: Luvex. Lance: R$ 166.257,00. Motivo:  não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado.

19- ORIGINART COMÉRCIO DE MATERIAL PARA ESCRITÓRIO. Protetor: Luvex. Lance: R$ 180.000,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado.

20- K & M COMÉRCIO ATACADISTA DE PAPELARIA. Protetor: Sundown. Lance: R$ 188.000,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado pelo pregoeiro.

21- ELETROFER COMERCIAL LTDA. Protetor: Sundown. Lance: R$ 190.000,00. Motivo: descrição do produto não conteria cobertura de corpo e rosto e efeito regenerativo.

22-PRESTOMEDI DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS. Protetor: Nívea. Lance: R$ 230.000,00. Motivo: não confirmou solicitação para encaminhar proposta no prazo estipulado pelo pregoeiro. 


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Leave a Comment

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.