PRODUTIVA A VINDA DA CELPA À CDH DA ALEPA

A Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Alepa pediu explicações à CELPA, hoje sob o controle da empresa Equatorial, acerca da substituição do atual padrão de medição de energia, conhecido por todos nós como os “olhões”, que foram instalados ainda na gestão da antiga administração da CELPA.


A celeuma que se criou a partir do desconhecimento da população e ganhou as ruas e se estabeleceu, principalmente, na questão de “quem iriam custear o novo registro de energia?”. Motivo pelo qual a CDHDC convidou a empresa a se manifestar na Casa do Povo.


Os Diretores Mauro Almeida, Augusto Borges e Sérvio Santo representaram a CELPA e fizeram um apanhado situacional da empresa, levando em conta a cobertura atual de energização e os investimentos de ampliação para o curto e médio prazo a ser implantados no Estado do Pará. 






A Reunião foi aberta e inicialmente presidida pelo Deputado Marcio Miranda, que realizou um fato até então inédito nas Sessões da Comissão de Direitos Humanos da Alepa: pela primeira vez um Presidente da Alepa participa de uma Sessão da Comissão.


A CELPA iniciou sua participação com as seguintes informações:

  • O CALL CENTER que antes funcionava em Campo Grande -MS, foi transferido para Belém;
  • Na Região do Nordeste do Pará, Capanema, Paragominas e Castanhal terão reformas nos pontos de atendimento ainda este ano;
  • Altamira, Santarém e Itaituba sofrerão reformas nas agências de atendimento;
  • No Sul e Sudeste, Marabá, Parauapebas e Redenção vão ter reformas nos postos de atendimento da CELPA;
  • Dados de Consumo no Pará: 85% do consumo vai para carga residencial e representam 40% do consumo total; 0,2% para carga industrial e representa 19% do consumo;
  • O desmembramento da Conta de Energia, segundo a CELPA, demonstra que de cada R$100,00 a CELPA fica com R$26,00. O resto é imposto e isenção;
  • O Programa Luz Para Todos do Governo Federal e executado no Pará pela CELPA já realizou mais de 334 mil ligações no Estado;
  • Citou que Santarém existe uma demanda reprimida, porque a cidade é atendida por apenas uma linha e que interliga Altamira, Itaituba e outras cidades. Há problemas sérios, porque na eventual pane não há como realizar mudanças emergenciais. Mas que está em fase de ser atendida por outra linha;
  • O Sistema (linhão) que liga Marabá/Conceição do Araguaia está no limite e com muitas falhas. Mas também está em fase de duplicação; 
  • Projeto Calha Norte será feito o rebaixamento da energia para atender 8 municípios ao custo de mais de 200 milhões de reais. Hoje grande parte do atendimento é feito à óleo diesel em subestações ao consumo de 50 milhões de litros de diesel/ano;
  • Pelos dados da CELPA, 150 mil famílias encontram-se em consumo irregular de energia elétrica no Pará;

Mas, no que concerne à mudança do equipamento de registro de consumo de energia “os olhões”, a CELPA deixou bastante claro que para os consumidores que já possuem ligação realizada com equipamentos, a substituição será custeada pela empresa, e que somente haverá custos para as novas ligações.


Lideranças comunitárias de Belém, Altamira e Tucuruí estiveram presentes à reunião e apresentaram suas demandas aos representantes da empresa.

Centro Comunitário Unidos Venceremos e o Centro Comunitário Água Cristal.



Representantes da CELPA/EQUATORIAL







Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.