Pará parou: bebê tem que recorrer à justiça para garantir uma vaga em UTI. E quem não tem acesso à justiça, como fica?

Bebê de um ano e dois meses deu entrada no dia 2 de fevereiro no Pronto Socorro Municipal da 14 de Março, em Belém, com vômito, febre alta e convulsões. Deu entrada e ficou no colo de seus familiares, porque não havia leito. E foi preciso a família recorrer à justiça para garantir um leito de UTI ao bebê em hospital particular. O assunto levou o secretário de Saúde do Estado a se explicar no Bom Dia Pará, da TV Liberal.


Minhas indagações, diante desse fato:

  • e se a família não tivesse condições de recorrer à justiça, como padece  a maioria da população, o que aconteceria? Mais uma morte de bebê a se somar a esse odiosa estatística de descaso do poder público?

Clique na imagem abaixo para ler toda a informação.

A matéria no Jornal Amazônia. Indago: e quem não tem acesso à justiça, faz o quê?

Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.