Pacto pela educação do campo é proposto aos deputados da Alepa

Sem categoria

O deputado Bordalo (PT) protocolou nesta quarta (30), em sessão ordinária na Assembleia Legislativa do Pará (ALEPA), Requerimento  de Regimento Interno para que convoque todos os Deputados a firmarem o Pacto pela Educação do Campo, proposto pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), com o objetivo de assegurar e garantir o direito à universalização da educação de qualidade em todos os níveis, etapas e modalidades de ensino no campo.

O Requerimento é uma forma de cobrar providências dos municípios da 1ª Região Agrária, e também do Estado, para enfrentar a situação caótica em que se encontra a educação no campo. Em muitos deles várias escolas, inclusive indígenas e quilombolas, estão sendo fechadas, causando graves prejuízos e violações ao direito de acesso à educação de crianças, jovens e adultos que vivem na área rural. A 1ª Região Agrária do MP é formado por 75 municípios.

Já foram convocados pelo MPPA para firmarem o pacto pela educação do campo os municípios da 1ª Região Agrária e o governo do Estado do Pará. Esse pacto assegura às escolas do campo: mais profissionais da educação; infraestrutura e transporte escolar; de materiais e livros didáticos; além de incentivar a formulação de projetos político-pedagógicos específicos para as escolas do campo; e desenvolver políticas de formação de profissionais da educação para o atendimento da especificidade das escolas do campo; entre outros compromissos.

Escolas no campo

Em 2018 das 438 escolas extintas no Pará, 369 era do campo. É o que aponta o censo escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), dados apurados pelo Fórum Paraense de Educação do Campo (FPEC).

Ainda segundo informações do FPEC no ano em questão Prainha foi o município que mais fechou escolas rurais, um total de 40 unidades de ensino, seguido de Alenquer (38), Breves (37), Itupiranga (32), Marabá (29), Bagre (21), Conceição do Araguaia (19) e Belém (18).

O professor Salomão Hage, coordenador do FPEC, fala que quando se analisa os dados dos últimos cinco anos (2014-2018) os números são ainda mais alarmantes.

“Em todo estado, nesses últimos cinco anos, 1.700 escolas foram fechadas. 75% desse total eram escolas de comunidades rurais e na sua grande maioria escolas municipais, escolas multisseriadas, unidocentes, que atendem poucos estudantes devido o tamanho das comunidades que enfrentam problemas com acessibilidade”.

Em setembro o deputado Bordalo, por meio da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da ALEPA, realizou audiência pública para debater e formular propostas e ações efetivas que assegurem o direito fundamental à educação dos povos tradicionais e camponeses.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.