No blog Perereca: Um escabroso crime contra os direitos humanos: um campo de concentração chamado de “hospital”.

No excelente blog Perereca da Vizinha, reportagem que mostra a situação dantesca de violação de direitos humanos que sofrem as mulheres na penitenciária feminina do Pará. 

Leitor do nosso blog chama a atenção para o fato, comentando no post Secretário de Comunicação de Jatene chama jornalista de cadela:


Deputado,

Verifique a reportagem sobre a visita que o MPF realizou
na Penitenciária Feminina, constataram verdeiros absurdos. Está na
Perereca e no portal do MPF. Seria bom V.Exa, ter acesso ao relatório.
 ===
 Aqui, o que conta a Perereca:

O
hospício do filme  “Um Estranho no Ninho” mais parece um SPA perto do
hospital de custódia e tratamento psiquiátrico, localizado no Complexo
Penitenciário de Americano, no estado do Pará. 

Pra
começo de conversa, o hospital atende ao dobro de pacientes pra que tem
capacidade. E, por incrível que pareça, não conta nem sequer com um
médico permanente.
Não
há acompanhamento sistemático da saúde mental desses pacientes e os
medicamentos que recebem estão, por vezes, com a validade vencida.
Há suicídios e homicídios dentro do hospital, que, na prática, se transformou em prisão perpétua.
Nem crises epilépticas recebem tratamento adequado.
Os “prontuários” são improvisados em pedaços recortados de caixas de papelão.
No Centro de Reeducação Feminina de Americano a situação não é diferente.
Falta até absorvente higiênico, modess, para as detentas.
Não há berçário na penitenciária e pelo menos uma mãe só teve o filho nos braços ao dar à luz.
Há esgoto a céu aberto, proliferação de ratos e insetos e fezes de pombos escorrem pelas paredes.
Foi
essa a situação desumana, estarrecedora, que o Ministério Público
Federal e a Defensoria Pública flagraram, durante a inspeção realizada
em 12 de janeiro deste ano, nesses dois locais.
A Perereca
publicou, ontem, release enviado pela Assessoria de Comunicação do
Ministério Público Federal e hoje foi ler o relatório anexado à matéria.
Recomendo vivamente a leitura dessas impressionantes páginas de terror.
O link está aqui:
O
relatório de inspeção será encaminhado ao Ministério Público Estadual,
Superintendência do Sistema Penal (Susipe) e Vara das Execuções Penais.
Agora,
é esperar pra ver qual será a desculpa esfarrapada do Governo do Estado
para uma situação tão absurda, tão irresponsável, tão hedionda.
Um
verdadeiro crime contra direitos elementares do ser humano, das
mulheres, das pessoas que sofrem com problemas mentais. Algo que deveria
ser até denunciado em tribunais internacionais.
Um crime que atinge até mesmo recém-nascidos, que não têm direito à amamentação e ao carinho da mãe – um direito básico!
E
o que é que o governador Simão Jatene vai dizer? Que isso é culpa de
sua antecessora? Mas um ano depois de ter assumido o Governo?!!!
Cadê a Secretaria Nacional de Direitos Humanos? Cadê a ONU? Cadê a Justiça?
 
Será que vamos permitir a existência de um verdadeiro campo de concentração dentro de um País democrático?
Desde quando um cidadão, só porque ocupa o governo, pode pisotear dessa forma a Constituição brasileira?
Desde quando seres humanos, mulheres, doentes podem ser tratados que nem bicho –  e tudo ficar impune?
E o que é que Jatene vai dizer? Que não sabia de nada? – novamente?!!!
Mas o que é, então, que ele anda a fazer no Palácio dos Despachos?
Tá certo que o Estado é uma máquina enorme, monstruosa; não dá pra saber tudo.
Mas
não há inspeções periódicas nesses locais, controle das secretarias, um
sistema mínimo de informações para o mandatário? Mas que diabo de
“governo” é esse, então?
A
sociedade brasileira não pode ficar calada diante do horror a que estão
a ser submetidas essas pessoas, sob pena de nos tornarmos cúmplices
desse crime.
São
seres humanos, pessoas que foram presas, que estão sob a guarda do
Estado. Não são bichos. E ainda que fossem bichos, como imaginar
tratá-las de maneira tão brutal?
É
preciso exigir o desmonte desse campo de concentração chamado de
“hospital” e a humanização das condições carcerárias em Americano.
E cobrar: ou Simão Jatene se dispõe a governar, ou que pegue a sua viola e vá cantar em outro lugar.

Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Leave a Comment

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.