Liberado o tráfego na Transamazônica. Greve bancária entra no 18º dia

Blog do Bordalo BANC240x160 images stories Dia de Luta

Agricultores dos Projetos de Assentamento Pilão Poente I, II e III que bloqueavam a BR 230 (Transamazônica), desde o último domingo ( 08), entre os municípios de Anapu e Altamira, na altura do quilômetro 100, decidiram desocupar a rodovia.

Reunidos em assembléia, os manifestantes decidiram aguardar em suas propriedades a chegada das máquinas até na próxima terça feira (18), da empresa GG do Prado que ganhou a licitação para a construção e manutenção dos 90 quilômetros de estrada que dá acesso aos projetos, como garantiu em nota ontem, a presidência do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), responsável pela liberação dos recursos para a obra. Leia mais aqui, no Blog do Airotn Faleiro.

Greve dos bancários entra no 18º dia
Ontem houve negociação entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação nacional dos Bancos, em São Paulo, mas não houve avanço. Banqueiros ofereceram 8,4% de reajuste, o que significa 0,93% de aumento real (a categoria reivindica 5% de aumento real + a inflação do período). A greve aumenta em todo o país e já tem 9.254 agências paralisadas, das mais de 20 mil existentes no Brasil. Hoje pela amanhã, tem ato público no Banco da Amazônia, em Belém. Leia aqui e aqui.

No portal ORM:

Funcionária da Alepa cumpre expediente de apenas uma hora

De acordo com o inciso VIII do artigo 31 da Constituição do Estado do Pará, o servidor público só terá sua jornada de trabalho reduzida mediante acordo coletivo de trabalho, tendo que trabalhar não mais que oito horas diárias. Porém, não é isso que vem acontecendo na Assembleia Legislativa do Pará. Em depoimento nesta quinta-feira (13), a servidora Maria Dulce Souza, chefe do setor do Diário Oficial da Casa, afirmou que a servidora Maria de Fátima da Silva Medeiros, lotada naquele departamento, trabalha apenas uma hora por dia.
No entanto, durante as investigações do MPE (Ministério Público Estadual), foi descoberto que a servidora recebe seu salário de R$ 7 mil normalmente todo mês. ‘A Dulce afirmou durante o depoimento que a Maria de Fátima chega para trabalhar às 8h e sai às 9h e que após isso ela não sabe de seu paradeiro’, contou o promotor Nelson Medrado, que está a frente das investigações sobre os funcionários ‘fantasmas’ da Alepa.

Durante as investigações, o promotor descobriu ainda que Maria de Fátima figura também na folha de pagamento do Banpará, onde trabalha como técnica bancária desde 1985, mesmo ano em que ingressou como servidora da Assembleia Legislativa do Estado. ‘Já encaminhei um ofício ao banco solicitando o livro de frequência para saber o horário que a Maria de Fátima entra e sai para eu poder analisar e ver se é possível ela comparecer aos dois empregos. Porém, mesmo que seja possível, ela não pode deixar de exercer suas atividades na Alepa trabalhando apenas uma hora e nem acumular funções trabalhando em outro órgão do Estado’, informou o promotor. Caso seja constatado que Dulce mentiu em depoimento, ou seja, que Maria de Fátima não comparece normalmente ao trabalho diariamente, ela será indiciada pelo crime de improbidade administrativa.

Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Leave a Comment

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.