Em Óbidos, famílias da comunidade do Rio Verde são despejadas pela madeireira Centenor Empreendimentos que se diz proprietária da área

Em Óbidos, a madeireira Centenor Empreendimentos S.A. derrubou casas e expulsou moradores da comunidade Rio Verde, sob a alegação de ser a proprietária das terras. O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Óbidos e a Comissão Pastoral da Terra estão acompanhando o caso e enviaram e-mail ao blog, para repercutir e denunciar mais  essa situação gravísima de conflito agrário em nosso Estado. O fato aconteceu a 15 e 16 de maio deste ano. Com a presença da Polícia Militar, ou seja, com o governo do Estado agindo para por famílias e moradores da área ao desabrigo, sme terra pra plantar, sem teto e ainda com os pertences sumidos dos trabalhadores rurais.


No sábado, com a eleição da nova direção, terminou o 11º Congresso Estadual da CUT-CECUT que tem como lema “Violência, não. Reforma agrária,sim”. O episódio ocorrido na comunidade Rio Verde reforça que movimentos sociais, parlamentares compromissados com os trabalhadores, com a agricultura familiar, bem como sociedade organizada precisam juntar forças e vozes para barrar a impunidade crescente que cerca empresas como a Centenor e deixa ao desabrigo famílias e trabalhadores!

Acompanhe a situação relatada pelo STTR e pela CPT, que também enviaram as fotos:

Blog do Bordalo O1viewer

A comunidade Rio Verde está localizada na estrada do BEC, município de 
Óbidos-Pa. 

A perturbação da madeireira começou desde 2005, quando funcionários da empresa queimaram casas e paióis dos trabalhadores.

Já no segundo semestre de 2011, a empresa moveu na comarca de Óbidos
uma ação de reintegração de posse contra os trabalhadores rurais que moram há mais de 5 anos na área.

Os advogados do STTR-Oriximiná
fizeram a defesa e enquanto aguardavam a decisão, nos dias 15 e 16 de
maio os trabalhadores rurais foram despejados. Na ação de despejo estiveram presentes o
advogado da empresa, um oficial de justiça da comarca de Óbidos,
policiais militares que acompanharam o despejo, dois funcionários
popularmente conhecidos por Tapiocão e Baluta, e mais 04 pessoas que
recolhiam os pertences, enquanto outros derrubavam cercas e as casas dos
trabalhadores.  

Os pertences dos trabalhadores estão em posse da empresa em local desconhecido.
 
As famílias estão abrigadas nas casas de parente e amigos e sendo
acompanhadas pelo STTR – Sindicato dos Trabalhadores Rurais e pela e
CPT- Comissão Pastoral da Terra.
 

Blog do Bordalo O3viewer

Relato da Sra. Maria do Socorro Adriana da Silva, 74 anos não sabe ler e  escrever, viúva mora há mais de 20 anos na comunidade do Rio Verde, localizado na estrada do BEC Km 38, município de Óbidos-Pa.

Falou que quando chegou com seu marido neste ramal era só uma vereda, já morava o seu Carlito, e o Perereca. Começaram a trabalhar. Mesmo depois de viúva, continuou com seu filho trabalhando e em 2004, chegou em sua casa um homem por nome Raulino que disse ser dono da terra e queimaram sua casa, onde tinha além de outras coisas 32 sacos de arroz, “quando vi minha casa pegando fogo me desesperei, ficamos de nada quase pedindo esmola, ficamos sem roupa. Gente que nem conhecia que ajudou a gente”.

A senhora Silvana que é esposa de seu filho Manoel, falou que no dia do incêndio lembra que o Baluta dirigia o jipe, tinha 02 policias militares que acompanhava, o sr. Raulino, “eles falaram que só não iam queimar a casa que eu estava porque tinha criança, eles saíram e queimaram a casa do gaucho” também, ainda relata que no dia do despejo do pessoal filmaram a casa dela, a roça e um homem branco falou que tudo isso era dele, dona Maria disse pra ele que era dela e de seu filho, ela perguntou se nos ia sair ele disse que ainda não pois esta esperando o mandato da justiça, perguntei a dona Silvana se o visse novamente o conheceria, ela respondeu que sim.

Dona Maria popularmente conhecida por Maria do Rio Verde mora em uma casa próxima a casa de seu filho Manoel o qual tem sua esposa Silvana, e mais 05 filhos com idades de 10 anos, 08 anos, 05 anos, 02 anos e uma criança de 16 dias.


Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Leave a Comment

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.