Moradores da comunidade Nova Palestina, no assentamento Pindorama, município de Tailândia, foram abandonados à própria sorte. Criado pelo Decreto Estadual nº 713, de 7 de dezembro de 2007, no então governo Ana Júlia (PT), o assentamento ainda hoje espera a construção das casas para as famílias cadastradas junto ao Instituto de Terras do Pará (Iterpa). […]

Assentamento em Tailândia amarga isolamento

Sem categoria

Moradores
da comunidade Nova Palestina, no assentamento Pindorama, município de
Tailândia, foram abandonados à própria sorte. Criado pelo Decreto Estadual nº
713, de 7 de dezembro de 2007, no então governo Ana Júlia (PT), o assentamento
ainda hoje espera a construção das casas para as famílias cadastradas junto ao
Instituto de Terras do Pará (Iterpa). Segundo a comunidade, são 48 famílias
assentadas, mas somente cinco casas foram entregues.
No
último final de semana, o deputado Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão
de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa, esteve no
Pindorama para ouvir as reivindicações do assentamento. A visita teve apoio do
Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, do Sindicato dos Empregados
e Empregadas Rurais e da Cooperativa Agropecuária de Tailândia.
No
assentamento, boa parte dos agricultores se dedica ao plantio de dendê. Escoar
a produção é difícil devido à precariedade da estrada de terra Vicinal
Pindorama, que dá acesso ao assentamento. Com o período de chuvas, alguns
trechos se tornam intrafegáveis, deixando parte da comunidade isolada. O
assentamento é cercado pelas fazendas Pindorama III, Guarani, São Paulo,
Maracaí, Turmalina e São Pedro.
O
Pindorama possui uma pequena escola que atende 19 alunos em regime
multisseriado – ou seja, o professor trabalha com várias séries do Ensino
Fundamental numa mesma sala. Dona Maria da Conceição, 53, toma conta do espaço
há 16 anos. É ela quem prepara a merenda, limpa a escola e até capina o mato
que teima em crescer ao redor. “Mal sei assinar meu nome, mas tenho muito
orgulho desse trabalho”, diz ela, enquanto mostra o local destinado ao lanche
das crianças. No período de chuva, a escola sofre com os alagamentos e as aulas
são interrompidas.
Quem
não estuda na escolinha da comunidade precisa se deslocar até a sede do
município, uma distância de 24 km. O problema é que o ônibus escolar nem sempre
atende às crianças devido às péssimas condições da estrada. “Algumas crianças
ficam com até 50 faltas no final do ano”, lamenta o agricultor Ronaldo Santos
Souza, relatando que o filho de apenas cinco anos precisa andar até quatro
quilômetros para pegar o transporte.
Para
José Valdir, presidente da Cooperativa Agropecuária de Tailândia, o momento é
de luta. “Precisamos abrir o olho para essa série de mudanças na conjuntura
desde o impeachment da presidente Dilma. Com essa Reforma da Previdência, por
exemplo, quem trabalha na roça não chegará a se aposentar, porque vai morrer
antes”, alertou.
Para
o deputado Carlos Bordalo, a situação do Pindorama é preocupante. “Vivemos um
momento de graves retrocessos nas políticas sociais, por isso os trabalhadores,
da cidade do campo, precisam estar organizados e fortalecer seus sindicatos e
entidades de classe”, disse ele, durante o encontro com a comunidade. Nos
próximos dias, o parlamentar deve apresentar uma moção solicitando a
recuperação da estrada aos órgãos competentes. 

Curtiu? Compartilhe com os amigos!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa
Contato comunicação: bordalo13@gmail.com
Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembleia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.

Você se inscreveu com sucesso na newsletter

Ocorreu um erro ao tentar enviar sua solicitação. Por favor, tente novamente.

Blog do Bordalo will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.