Bordalo convoca sessão especial de um ano do crime ambiental da Hydro Alunorte em Barcarena


Créditos: Hydro Brasil

Após um ano do crime ambiental do vazamento de rejeitos
químicos em Barcarena ainda é notável o descaso com as comunidades. Para
debater o caso, o deputado estadual Carlos Bordalo (PT) convoca uma sessão
especial para discutir e acompanhar o cumprimento dos acordos e recomendações no
relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou os danos socioambientais
dos grandes projetos na Bacia do rio Pará (CPI Barcarena). A sessão será nesta quinta-feira, 21, no
auditório João Batista, no segundo andar da Assembleia Legislativa do Pará, a
partir das 10 horas.

As
atividades da refinaria e alta produção de rejeitos químicos tem impactado
diretamente na vida das comunidades. Doenças no corpo, na pele e mal-estar são
alguns dos malefícios advindos com a contaminação dos rios. Isso altera o modo
tradicional de subsistência da região, afetando atividades como a pesca e influenciando
na alimentação e saúde da população.

Relembre o caso

Em março
de 2018, a Alepa instaurou a CPI após denúncias de vazamento de rejeitos
químicos da refinaria. Em nove meses de trabalho, foram coletados 55
depoimentos entre autoridades
governamentais, das esferas estadual e municipal, moradores das comunidades
afetadas, pesquisadores, cientistas, advogados, médicos, diretores de órgãos
ambientais e funcionários das empresas Hydro Alunorte e Imerys.

O relatório final que investigou os danos socioambientais dos grandes projetos na Bacia do rio Pará (CPI Barcarena),
apresentado em dezembro do ano passado, contém 44 recomendações para compensar
os prejuízos ambientais e evitar novos acidentes na região. 



Para ler o
relatório basta clicar aqui

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.