Bordalo exige ampliação da distribuição de água potável pela Hydro


O deputado estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), enviou moção ao Governo do Estado solicitando que a mineradora Hydro seja obrigada a distribuir, de forma regular, água potável, de qualidade comprovada, a todas as comunidades atingidas, direta ou indiretamente, pela contaminação resultante da ação da mineradora no município. 

O documento foi encaminhado após reunião com lideranças comunitárias de Barcarena, na última segunda-feira (16), quando foram denunciados diversos problemas na distribuição de água. Segundo os moradores, apenas três comunidades estariam sendo atendidas: Burajuba, Vila Nova e Bom Futuro. E mesmo nessas comunidades, o atendimento não tem sido satisfatório (leia a matéria aqui). 

O parlamentar também reforçou o pedido utilizando o resultado de análises preliminares, realizadas pela Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), dando conta que a água, em poços monitorados de Barcarena, está imprópria para consumo humano, em pelo menos dez comunidades: Burajuba, Murucupi, Itupanema, Bom Futuro, Vila Nova, Jardim Paraiso, Caripi, Renascer com Cristo, Praia do Conde e Vila dos Cabanos.

Os resultados parciais, obtidos a partir de amostras coletadas em Barcarena, ratificam os laudos apresentados pelo Instituto Evandro Chagas (IEC). O órgão estadual apresentará, em alguns dias, um relatório às instituições que acompanham o caso, além de determinar a realização de novos estudos, mais aprofundados e conclusivos, para diagnosticar com precisão todas as causas e a extensão da contaminação. 

De acordo com as análises, foram encontradas contaminações microbiológicas (Escherichia coli e Enterococcus), normalmente associadas à contaminação de esgoto; e toxicológicas, que com estudos mais aprofundados podem ser apontadas informações mais conclusivas sobre as possíveis causas. Foram identificados alguns padrões anormais de alumínio nas comunidades de Itupanema, Vila Nova e Jardim Cabano. 

A Sespa recomendou que a Hydro, responsável pela distribuição de água para o consumo nas áreas afetadas, intensifique a ação junto às comunidades de Barcarena e deve notificar a empresa durante a semana. A Sespa fez ainda novas coletas em poços residenciais em algumas comunidades e alertou para que a população não consumisse água destes pontos. Os resultados preliminares demonstram que de fato a água está imprópria para consumo humano. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.