Violência no Pará é tema de Sessão Especial na Alepa nesta segunda, 19





A  Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) realiza nesta segunda-feira (19), às 14h, no Auditório João Batista, no segundo andar da Alepa, uma Sessão Especial sobre o Enfrentamento da Violência no Pará. O tema é baseado na Campanha da Fraternidade 2018: “Fraternidade e Superação da Violência – Em Cristo Somos Todos Irmãos (Mateus 23,8)”. O evento foi requerido pelo deputado estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da CDH/ Alepa. 


O Brasil registrou 59.080 homicídios em 2015. Isso significa 28,9 mortes a cada 100 mil habitantes. As informações são do Atlas da Violência 2017, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Apenas 2% dos municípios brasileiros (111) respondiam por metade dos casos de homicídio no país e 10% dos municípios (557) concentraram 76,5% do total de mortes. 

O Pará possui quatro dos 30 municípios mais violentos do Brasil: Altamira, Marabá, Marituba e Ananindeua. A forma e a velocidade como o crescimento econômico afeta o território é outro aspecto relevante. Por exemplo, um crescimento rápido e desordenado das cidades pode ter sérias implicações sobre o nível de criminalidade local. Foi o que aconteceu em Altamira, no rastro da construção da Usina de Belo Monte.

A cada 100 pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras. Os negros possuem chances 23,5% maiores de serem assassinados em relação a brasileiros de outras raças, já descontado o efeito da idade, escolaridade, do sexo, estado civil e bairro de residência. A violência no Brasil ressalta o drama da juventude perdida. De um lado a perda de vidas humanas e do outro lado a falta de oportunidades educacionais e laborais que condenam os jovens a uma vida de restrição material e de anomia social, que terminam por impulsionar a criminalidade violenta.

Devido ao seu alto grau de complexidade, o tema violência foi discutido, refletido e aprofundado em um seminário realizado em dezembro de 2016, na sede da CNBB, em Brasília, e escolhido como mote da Campanha da Fraternidade 2018.

A Campanha da Fraternidade é realizada anualmente pela Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil, sempre no período da Quaresma, com o objetivo de despertar a solidariedade entre os fieis e apontar soluções para os problemas abordados. 

SERVIÇO: Sessão Especial sobre o Enfrentamento da Violência no Pará, com base no tema da Campanha da Fraternidade 2018. Nesta segunda-feira, dia 19, às 14h, no Auditório João Batista, no segundo andar da Assembleia Legislativa do Pará. Entrada franca. 

One thought on “Violência no Pará é tema de Sessão Especial na Alepa nesta segunda, 19

  1. Seria bem melhor ampliar a discussão sobre o conceito de violência e alcançar a violência perpetrada pelo atual governo do Estado no que tange às intensificação da política de "arrocho salarial" do funcionalismo público estadual. Ou discutir a violência perpetrada também quanto às condições do transporte público em Belém. Amplie deputado o conceito e a discussão será bem mais interessante, porque discutir a violência urbana da forma proposta, vai-se falar de estatísticas sobre a morte de quem está ao redor do sistema, dos moradores das periferias, dos usuários dos péssimos serviços públicos etc… Ou seja, a parte da sociedade que só é vista pelos políticos por ocasião das eleições.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.