Alepa debate crise na educação do Pará





O deputado estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Pará, realiza na próxima segunda-feira, dia 30, uma Sessão Especial sobre a crise no Sistema de Organização Modular de Ensino (SOME) no Estado e a implantação do Sistema Educacional Interativo (SEI). A sessão será aberta ao público e realizada às 14h30, no auditório João Batista, sede da Alepa,. 


O SOME foi criado para expandir a oferta de Ensino Médio no interior do Estado, pois muitos municípios não têm condições de promover essa modalidade de ensino em localidades de difícil acesso, onde não há recursos humanos habilitados e recursos econômicos. O sistema tem contribuído para o processo educacional formal dos jovens e adultos do campo, mas está sendo desmontado pelo atual governo, com o argumento de implantar uma proposta mais “moderna”, substituído pelo SEI, modalidade de Ensino à Distância, em que as aulas são ministradas através de vídeos. Com a troca, o aluno não precisará mais ir a um polo de apoio presencial para as aulas, somente para as avaliações. 


O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) acredita que a mudança irá prejudicar o já combalido sistema educacional do Estado, que tem os piores índices do Brasil, segundo pesquisa divulgada recentemente. Para a entidade, acabar com o tempo de interação entre alunos e professores não é “modernizar o ensino”, e sim desprezar o papel fundamental do professor no processo educativo. “Um professor está muito além de ser um mero transmissor do conhecimento”, diz o coordenador do Sintepp, Noel Sanchez. Diversas entidades devem participar da Sessão Especial para discutir alternativas à crise. 


Serviço
Sessão Especial sobre Educação no Pará. Sistema de Organização Modular de Ensino (SOME) e Sistema Educacional Interativo (SEI). 
Dia 30 de outubro, segunda-feira, às 14h30, no Auditório João Batista, da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (2ºandar). Entrada franca.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.