Alepa aprova Surf na Pororoca como Patrimônio Cultural e Imaterial do Pará

A
Assembleia Legislativa do Pará aprovou o Projeto de Lei 19/2016, de autoria do
deputado Carlos Bordalo, que declara o “Surf na Pororoca” Patrimônio
Cultural e Imaterial do Estado do Pará. A Pororoca acontece anualmente no Rio
Capim, em São Domingos do Capim, atraindo centenas de visitantes ao município,
entre surfistas e turistas.
“Realizado
há 18 anos, o Festival Surf na Pororoca conseguiu transformar um fenômeno da
natureza, que é ímpar na Amazônia e no mundo, em um grande fenômeno cultural,
econômico e social”, diz o deputado Bordalo, acrescentando que, ao aprovar o
Surf na Pororoca como Patrimônio Cultural e Imaterial, a Assembleia Legislativa
do Pará está apoiando e valorizando uma iniciativa que nasceu local e tornou-se
conhecida mundialmente.
Carlos
Bordalo ressalta a importância do evento para o município e sua região de
entorno. “Ao longo dos anos, o festival tornou-se um evento de efervescência
cultural, um grande movimento de divulgação de São Domingos do Capim, com
valorização das culturas locais e dinamização da economia. A cada noite, grupos
folclóricos, artistas locais e de fora fazem suas apresentações. As comunidades
também se organizam para participar das feiras de artesanato e agricultura
familiar. Nos dias do fenômeno, a população local é triplicada, o que é um
grande trunfo para a rede hoteleira da região, além do surgimento de uma
cultura do surf em São Domingos do Capim”.
Para o
presidente da Casa, deputado Márcio Miranda – que participa desde a primeira
edição do Surf da Pororoca – o evento atrai a atenção do mundo inteiro de forma
positiva. “O evento é nosso, do povo paraense e não se limita ao município de
São Domingos do Capim. Há atletas de todo o Pará, de todo o Brasil e de todo o
mundo. A imprensa mundial também é atraída e acaba descobrindo outras coisas
boas e divulgando. Esse surf é tudo de bom, ele também atrai a juventude e a
gente se orgulha do Parlamento do Pará ter participado ativamente desse evento”
concluiu.
O
presidente da Associação do Surf, em São Domingos do Capim, Noélio Sobrinho,
organizador do festival e presidente da Associação Brasileira de Surf na
Pororoca (Abraspo), esteve na Alepa para agradecer aos parlamentares que
votaram a favor do Projeto de Lei. “O mais importante de tudo isso é saber que
podemos contar com esta Casa para que o evento continue crescendo e trazendo
visibilidade para o esporte, o turismo e a cultura do Estado do Pará. Essa
aprovação reconhece de fato a importância que o evento merece”,
disse.  
A
Pororoca é um fenômeno natural que ocorre quando acontece o encontro das águas
do rio com o oceano. Desde 1997, quando iniciou o evento no município de São
Domingos do Capim, passou a ser principal programação turística na região,
considerada a “Capital do Surf da Pororoca”.  
Com
informações da Assessoria de Comunicação da Alepa. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.