A violência intolerável contra a mulher no Estado do Pará.

Volto a enfatizar sobre a
necessidade de a Assembleia Legislativa do Pará instalar uma Comissão
Parlamentar de Inquérito para se debruçar sobre este absurdo, que é a violência
intolerável contra a mulher no Estado do Pará.


Temos que fechar o cerco, também, contra essa
cultura machista e essa cultura do estupro. Depois do escabroso caso no Rio de
Janeiro, o Pará vivenciou um estupro coletivo em Juruti, envolvendo um
professor e em menos de cinco dias, outro caso, de um outro professor que
abusou sexualmente de duas meninas de sete anos, dentro de uma escola no
Acará. 

Não é possível a gente ter outra civilização, se
esse tipo de deformidade mental e comportamental  não for efetivamente
erradicada da sociedade. Tem que abrir uma CPI para que o Poder Legislativo,
exercendo o seu papel institucional, possa mobilizar a sociedade contra esse
absurdo que é a violência contra a mulher . Que o Poder legislativo possa
interagir com o Judiciário para que os casos de abuso sexual e de agressão
sejam levados a julgamento.

No Pará, mais de 30 mil casos de violência
contra a mulher esperam por julgamento. Até quando vamos ficar assistindo isso?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.