A nota do PT está correta e, ao contrário do que dizem setores mal-intencionados, não é em solidariedade ao MST ou a qualquer ato violento. Pelo contrário, é pela paz e justiça social. Escrevemos que “é real e confirmada pelo Censo 2006 a concentração cada vez maior da propriedade privada no Brasil. Menos de 15 […]

Nota do PT tem propostas concretas para pacificar o estado

2 Comments Sem categoria

A nota do PT está correta e, ao contrário do que dizem setores mal-intencionados, não é em solidariedade ao MST ou a qualquer ato violento. Pelo contrário, é pela paz e justiça social.

Escrevemos que “é real e confirmada pelo Censo 2006 a concentração cada vez maior da propriedade privada no Brasil. Menos de 15 mil latifundiários terra em nosso país detêm fazendas acima de 2,5 mil hectares e possuem 98 milhões de hectares. Cerca de 1% de todos os proprietários controla 46% das terras. A luta dos movimentos sociais é pela democratização da propriedade da terra, cada vez mais concentrada em nosso país. Imensas faixas de terras que o latifúndio se apropriou são da União, inclusive aqui, no Estado do Pará. ” Temos ou não que enfrentar essa questão?

Qual a alternativa a isso? A prisão? Não. Exatamente o que o PT aponta: “Para pacificar e desenvolver o campo, precisamos de diálogo permanente e de uma política de reforma agrária, bandeira que o PT sempre defendeu. Reafirmamos nossa solidariedade à luta dos movimentos sociais: MST, Fetagri, Fetraf, Contag, CUT e trabalhadores da agricultura familiar pelo direito à terra, à produção sustentável, ao trabalho e à liberdade”.

Por isso “O PT caminhará junto com o Governo do Pará contra a intervenção no Estado e na busca de soluções para os graves conflitos fundiários que existem em nosso Estado” e já apontamos uma proposta concreta: “cabe ao TJE dar um passo urgente e decisivo para acabar com os conflitos agrários existentes no Estado do Pará: basta fazer o cancelamento administrativo dos mais de seis mil títulos de terra fraudulentos, o que se constitui numa grilagem monumental, razão principal dos conflitos agrários no Pará. Com esse gesto simples, o TJE contribuirá muito para dar início ao fim do conflito fundiário”.

Posts Relacionados

  1. Nunca foi tão verdadeira a tese de que o Estado serve para gerenciar os interesses da classe burguesa. Nunca.

    Permalink
  2. O PSOL teve que engolir seco essa nota do PT, porque antes tinha dito que a governadora havia mandado prender líderes do MST, cuja prisão, determinada pelo TJ, até o Zé Dirceu condenou.
    Depois, o percevejo de gabinete, Aldenor Jr, disse no blog dele que a governadora mandou o Tribunal expedir os pedidos de prisão.
    Quanta sem-vergonice minha gente! Esse pessoal coloca a demarcação com o PT, sem a menor chance de vencer, senão a cooptação de um estudante aqui e um professor ali, acima da luta do povo.
    Por isso merecem o isolamento que passam, especialmente essa turma da Farsa Socialista.

    Permalink

Deixe uma resposta

Notícias sobre a atuação parlamentar do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembléia Legislativa do Pará.

Email: dep.bordalo@alepa.gov.pa

Contato comunicação: bordalo13@gmail.com

Whatsapp: (91) 99319 8959

Gabinete: Assembléia Legislativa do Estado do Pará – Rua do Aveiro,130 – Praça Dom Pedro II, Cidade Velha – 66020-070 3° andar
Fone: 55 91 3182 8419 (ramal: 4368)

Copyright © 2019 Deputado Bordalo. Todos os Direitos Reservados.